A Culpa é de quem?! É da nossa ignorância.

10 jul

Tentei evitar de vir aqui e escrever sobre… tentei me distanciar um pouco dos fatos e não parecer apenas sensações exacerbadas de um apaixonado torcedor. Difícil quando, depois de 12 anos estudando e escrevendo sobre história social do futebol, ler um monte de críticas do dia após da derrota. chutes em cachorros mortos, fotos com o leão morto, mesmices… apenas mesmices…

Ora, ora intrépido treinador de botequim. Eu, você, e nem os jornalistas sabemos o que são dias de concentração, treinamentos físicos, táticos e técnicos do dia a dia. Só sabemos apenas por ver, ler ou noticiar. Nunca fomos profissionais da bola, apenas amadores ou profissionais da crítica. Isso serve para eximir treinador, confederação, patrocinadores e afins? De forma alguma. Os culpados já foram apontados há décadas.

Voltemos a fita:

25/1/2012 antes de receber o bastão de Ricardo Teixeira, “Vice-presidente da CBF é flagrado pela Band embolsando medalha da Copa São Paulo”

como podemos ver no link do video abaixo:

<a title=”José Maria Marin, O Ladrão de Medalhas” href=”http://uolesportevetv.blogosfera.uol.com.br/2012/01/25/vice-presidente-da-cbf-e-flagrado-embolsando-medalha/&#8221; target=”_blank”>José Maria Marin, O Ladrão de Medalhas</a>

em 2011 Ricardo Teixeira disse o que todos já sabiam, foi categórico e NINGUÉM fez nada. Quer ler? Tá aqui ele dizendo que ia “cagar para tudo isso e não ia acontecer nada”

leia: <a title=”Entrevista de Ricardo Teixeira à Revista Piauí” href=”http://campeonatobrasileiro.org/leia-na-integra-a-entrevista-polemica-de-ricardo-teixeira-a-revista-piaui/&#8221; target=”_blank”>Entrevista de Ricardo Teixeira à Revista Piauí</a>

em 2010 vimos a África do Sul, para não acharem que o repertório da FIFA, federações internacionais e governantes não são os mesmos aplicados o tempo todo. A Copa do Mundo é para gente rica assistir, os pobres estão fora.

Assim ficou claro há 4 anos como denunciou a ESPN Brasil e ninguém falou nada, veja:

<a title=”Cidade de Lata” href=”http://espn.uol.com.br/video/348866_durante-copa-de-2010-moradores-de-rua-foram-despejados-em-cidade-de-lata-na-africa-do-sul-reveja&#8221; target=”_blank”>Blikkiesdorp: Cidade de Lata</a>

Aqui, na Copa das Copas se repetiu e ninguém ficou indignado… porque ninguém quer ver “preto pobre doente na rua”.

Olha, se eu quisesse mostrar tudo que todo mundo sabe e nunca quis ver, só se perdêssemos e se perdêssemos do jeito que perdemos, passaria o dia escrevendo e dando dados. Todavia, como falei, bater em cachorro morto é fácil.

Agora, vir e falar e tentar arrumar culpados pelo que aconteceu em campo, tentando explicar a melhor condição tática, física e escambau é fácil DEMAIS. Volto e ratifico nesse post o que outrora falei logo depois dos 7 a 1. O Placar só mostra um monte de jovens que queria fazer o seu melhor e quando viu o sonhar acabar começou a chorar em campo e não entendeu o trator que passou por cima.

Se queres arrumar um culpado para esquemas, treinos e afins, deverias esquecer aquele jogo, essa copa, a preparação e começar tentar entender que a genealogia dos nossos erros podem estar muito mais próximas daquele amargo título de 1994 com Parreira e Zagalo.

Se queres entender qual o momento que o Brasil poderia ter mudado, primeiro assista a humilde postura de Paul Breitner no bola da vez para entender que a Alemanha descobriu que só poderia ser uma boa seleção e ganhar títulos quando perdeu humilhantemente de uma seleção sem esquema tático e só com a qualidade individual de 2 melhores do mundo e um futuro melhor do mundo, em 2002, e resolveu mudar.

<a title=”Bola da Vez – Paul Breitner” href=”https://www.youtube.com/watch?v=H1Sp12LdUh8&amp;feature=kp&#8221; target=”_blank”>Entrevista Bola da Vez – Paul Breitner</a>

Parafraseando o ex-jogador Zé Elias, a copa nos deu a 3ª chance de mudar isso tudo. Mas vamos mudar? Lógico que não. Nossa elite prefere inventar um novo Sassá Mutema. Somos assim… e se ele não conseguir “salvar a Pátria”, teremos sempre o nosso culpado.

Assim sempre foi e sempre será. Haja vista agora com Felipão e Parreira, em 2010 com o Júlio César e o Felipe Melo, em 2006 a putaria de Weggs, em 1998 a convulsão de Ronaldo, em 1990, Sebastião Lazaroni e seu líbero, em 1986 o pênalti mal batido de Zico…

Não estou me sentindo humilhado pela sinistra derrota de 7 a 1, apenas há uma tristeza profunda por ter sonhado com algo diferente, mesmo sabendo que não seria. O que dói é que o choque de realidade foi muito forte. Ver que não tinha ninguém em campo que pudesse mudar aquilo, porque sempre acreditamos que o Sassá iria nos salvar. Por isso, nos sentimos tão humilhados, porque depositamos confiança demais naquilo que tinha um fim anunciado, cedo ou tarde. Porque em 2002 tardamos esse 7 a 1 e poderíamos ter tardado mais…

E agora?

Voltar para a arquibancada e continuar torcendo… esse foi o único direito que nos deram.

 

 

abraços,

de um velho e triste torcedor

O Velho Capitão

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: