Memórias de meu autor preferido e um texto antigo: Joaquim Nabuco

18 abr

Sei que não se resume a isso, pelo contrário, mas nunca ri tanto lendo as peripécias desse velho atormentado com a vida e a falta de amor… não o autor, pelo contrário, ele era de uma genialidade enorme… falo do personagem que só o autor poderia tirar da cachola. Obrigado Sr. Garcia Marquez por 3 ou 4 vezes me inebriar e um dia me ludibriar e sonhar que poderia escrever como o senhor.

trecho de Memória das minhas putas tristes:

“Nunca me deitei com mulher alguma sem pagar, e as poucas que não eram do ofício convenci pela razão ou pela força que recebessem o dinheiro nem que fosse para jogar no lixo. Lá pelos meus vinte anos comecei a fazer um registro com o nome, a idade, o lugar, e um breve recordatório das circunstâncias e do estilo. Até os cinquenta anos eram quinhentas e catorze mulheres com as quais eu havia estado pelo menos uma vez. Interrompi a lista quando o corpo já não dava mais para tantas e podia continuar as contas sem precisar de papel”.

tinha dias que quis escrever assim…

um texto público no velho submarino em 02 de agosto de 2004.

Joaquim Nabuco

Não se sabe muito bem se eu esperei por mais de uma hora, mas eu esperei, preferi sentar no carro, puxar um cigarro e fumar a quantidade de tempo que esperava ela. Ela veio de calça jeans e camiseta branca, olhar calmo… e perguntando, Vamos passear. Eu prefiro ficar aqui, contigo, Não menino, eu quero ver o que tem naquela casa, nunca entrei por ali, Tudo bem, façamos sua vontade, entretanto só atravesso a rua se for pela faixa de pedestre, é mais seguro, visse?! Tudo bem, segura minha mão, ela perguntou, Com prazer, Menino, me diz, que quadros são esses, São as pinturas de Post, ele tá retratando o tempo da Colonização, são as paisagens da época, tá ligada?! Tá bom… vamos voltar, Quero uma foto sua, Não, Por que, Porque não, ora… Enquanto ela saia sorrateira rindo… eu tirei uma foto que vou guardar em minha memória, eu ainda de longe perguntei, quase gritando, Quando eu te vejo de novo, ela olhou para trás, rindo e falou, Amanhã, depois, quando você quiser, meu lindo, mas querer não é poder na minha vida… Eu quero!!!

saudoso e de luto,
O velho Capitão

Anúncios

2 Respostas to “Memórias de meu autor preferido e um texto antigo: Joaquim Nabuco”

  1. Raisa Arruda 18/04/2014 às 12:22 pm #

    Que bonito!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: